sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Quando a Zappos me entregou felicidade - Parte 01




Essa é a primeira vez que decido escrever sobre como tem sido minha vida aqui nos Estados Unidos. Há 3 semanas estou aqui. Sinceramente estou em uma fase que quero dar um fade-out na minha conta do Twitter. Vou postar mais por aqui, em especial sobre a enorme quantidade de novas experiências que tenho tido.

Vou fazer disso um hábito e, para ser sincero, o Twitter come a qualidade e engorda em quantidade. Chega disso. Less is More. Always.

Vamos lá.

Muito bom poder voltar a usar a Pandora.com e aproveitar para assistir programaas no Hulu.com. Contudo, o que eu mais queria fazer era comprar pela Zappos.com.

Há algum tempo já estava afim de experimentar o Nike+, me manter motivado e analisar metas pessoais. Em especial com relação ao meu corpo. Provar uma experiência que é um sucesso global, mas com o preço que custa por aqui. E me desmotivo muito fácil quando falamos de exercício físico. Tanto que o maior tempo que frequentei a academia consecutivamente esses últimos 3 anos, foram dois meses. Vergonhoso.

Comprar pelo site da Nike implicava no dobro do tempo de entrega, sem contar o frete. Além disso, para mim Tony Hsieh (se pronuncia Shey) é um exemplo de vida para mim. Alguém que me insipira a ser um profissional e futuro empresário melhor. Todos os dias.

Quando resolvi me mudar para Boulder aqui no Colorado tinha muitos livros que tinha comprado, mas não terminado. Simplesmente não queria deixar eles apodrecendo em casa. Trouxe na mala os seguintes títulos:

- Putting the Public Back in PR - Brian Solis
- Socialnomics - Eric Qualman
- Get Seen - Steve Garfield
- Freakonomics - Stephen Dubner, Steven Levitt
- The Cult of the Amateur - Andrew Keen
- Ethics Part 01 - Benedictus Spinoza
- Darma Digital - Steven Vedro

Mesmo assim eu estava flertando com o Delivering Happiness há algum tempo. Esse livro é uma mistura entre auto-biografia e uma história de empreendedorismo de sucesso do Tony. Só não havia criado a coragem de comprar porque pensava: cara, você tem vários ótimos títulos para ler. Um passo de cada vez.

Mas não era isso que a natureza reservava para mim. Primeira semana que estava com meu studio alugado, ou seja estava mais preocupado em ir fazer compras na Target (Supermercado e Utensílios) e mobiliar a casa na Craigslist (foi animal fazer isso) do que contratar a um ISP para internet. Tudo isso pra dizer que eu só ficava online na Boulder Digital Works ou quando ia para o Starbucks. Como era domingo, fui para o Starbucks.

Chego lá o e o café lotadasso. 100% das pessoas com seus notebooks abertos usando o Wi-Fi gratuito de alta velocidade da AT&T. Resultado: nem consegui abrir o Gmail. Como eram apenas mais 5 minutos de caminhada fui para a BDW.

Nós como estudantes da pós temos acesso 24/7 ao nosso espaço interativo. Contudo, era domingo... então pensei não vai ter ninguém. Bacana. Chego lá todos os veteranos trabalhando em seus projetos. Realizei que estava no lugar certo. Havia encontrado mais amigos workaholics. Slumdog people.

Depois de umas duas horas lá, Justin vira para mim e fala: "Pedro, está rolando um evento da Zappos na praça da cidade. É a turnê daquele livro sobre felicidade, vamos conosco?" Nem acreditei.

Quando chegamos na praça. Estava tocando Living on a Prayer (na hora lembrei do @IgorTrisuzzi) dei um sorriso e me separei do grupo. Tony adora Red Bulls. E ele é a personificação da Zappos, o que quer dizer que havia uma geladeira gigante e um Open Bar de energético além de uns petiscos.

Enquanto meus colegas colocavam energéticos goela abaixo, fui falar com o pessoal da Zappos.

Boulder foi a primeira cidade escolhida para a turnê do livro. Vi pelo cartaz que havia perdido Tony por algumas horas. Viro-me para a funcionaria e falo como eu acho a Zappos incrível, como o mantra de ser completamente focado em serviço ao consumidor era algo incrível. Que havia assistido horas de apresentações em vídeo do Tony na web e estava tentado a comprar o livro. Claro que ser comprado pela Amazon por U$ 1,2 Bilhão também ajuda a trazer inspiração.

Com um sorriso ela se abaixa, abre uma caixa de papelão e me entrega uma cópia do Deliverying Happiness. O livro que estava flertando há meses!

Yes Folks.

Happines Delivered Part 01.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe com a sua rede

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores